A importância na saúde e no equilíbrio

O termo Taichi, ou Taiji em pinyin (tai significa máximo/ extremo e ji significa limite/ final) é sinónimo de universo , representado no símbolo acima. Este conceito de “máximo limite” teve origem na filosofia Daoista Chinesa. Considerando o ser humano como pequenos espelhos do universo, somos como um microcosmo. Para percebermos o cosmo praticam-se então os princípios do Tai Chi. Aprofundam-se princípios como o Relaxamento, distinguir Cheio e o Vazio, cultivar a Lentidão e a Harmonia, o Equilíbrio, o Enraizamento e o Afundar, a Coordenação e o Centrar, a Respiração e a Atenção.

Um treino inclui, regra geral, automassagem, o treino de posturas estáticas – Zhang Zhuang, e exercícios soltos ou formas de movimentos marciais. Segundo Yu[1] (2003), na teoria da meditação em pé, ou do Treino Postural- Zhang Zhuang, diminuindo a estimulação externa ao mínimo, o córtex cerebral é menos estimulado, tendo disponível mais energia. O corpo então acelera o processo de recuperação. Pela mestria do relaxamento, menos é exigido ao S.N. e menos oxigénio é necessário. Assim se compreende como actua na recuperação de doenças funcionais como fadiga, preocupação, stress ou depressão. Também, a mente fica livre de comportamentos condicionados e habitualmente negativos.

 

 Dispêndio energético no TaiJiQuan

Dispêndio energético entre 4,1 e 4,6 METs[2] (semelhante à marcha rápida, canoagem, dança, equitação, voleibol, entre outros.) onde a intensidade não excede 50% da frequência cardíaca máxima- Schneider et al (1991), Zhuo et al (1984). Resultados de outros estudos demonstraram ser possível ajustar o dispêndio energético (1,5; 2,6; 2,9; 3,0; 3,6 METs) com a utilização de formas mais simplificadas de exercício.

Funções Cardiorespiratórias

 

Equilíbrio, Postura e Prevenção de quedas

Bem-Estar, Redução do Stress, Humor

•         Função CR em adultos (Hong, 2000) e idosos (Lai, 1993 e 1995)

•         PA em adultos e idosos (Young 1999, Wolf, 1996)

 

•         Flexibilidade e Força Muscular (Lan, 1998, 1996, 2000)

•         Equilíbrio, Estabilidade postural, controlo do movimento dos braços e Flexibilidade (Hong, 2000, Schaller, 1996)

•         47,5% risco de quedas (Wolf, 1996)

•         dor na artrite reumatóide (Adler,2000)

•         Flexibilidade e velocidade de marcha na esclerose múltipla…

•         Stress, tensão, depressão, distúrbios de humor, agressividade, ansiedade, confusão e fadiga em iniciantes e experientes (Jin, 1989)

•         Stress e Humor em situações adversas (Jin, 1992)

•         Sensação de bem-estar, estado de alerta e relaxação, imagem corporal e confiança (Kutner, 1997)

•         Auto-eficácia e aderência ao exercício (Li, 2001, La Forge, 1997)

 Resumo de Workshop sobre Técnicas de Mind-Body na Reabilitação Cardíaca, por Tiago Pereira e Carlos Chan –  Julho 2006, Faculdade de Motricidade Humana de Lisboa

 Perguntas e Respostas

  O que é o Tai Chi Chuan?

 O Tai Chi Chuan[3] é uma arte marcial interna chinesa. É um estilo de arte marcial conhecido também como uma forma de meditação em movimento, processo de contemplação interior. Os princípios filosóficos do Tai Chi Chuan remetem ao Daoísmo e à alquimia Chinesa. A relação entre os princípios inerentes a esta filosofia naturalista[3] é a principal referência para a compreensão dos seus fundamentos.

 Quem pode praticar?

Qualquer indivíduo, em qualquer idade, pode aprender a desenvolver mais calma, relaxamento, equilíbrio, coordenação e movimento com o Tai Chi Chuan. Regra geral, uma aula tradicional permite acomodar praticantes em diferentes estágios de desenvolvimento.

Como sei se o Tai Chi Chuan é para mim?

 É importante que o interessado em praticar Tai Chi Chuan converse com o instrutor para descobrir como são abordados os diferentes aspectos pertinentes a esta prática – o treino para a saúde, o equilíbrio dos aspectos físicos, emocionais e mentais, a auto defesa -verificando se as posturas correspondem às suas expectativas em relação à prática. 

 Para além da saúde e do equilíbrio, o Tai Chi Chuan serve para a minha auto-defesa?

 Sim, sendo necessário empenho e perseverança. Ultimamente, pretende-se antes que o praticante aprenda a escapar-se do confronto físico mantendo a sua dignidade e integridade. Dada a necessária dedicação para tal, os maiores benefícios para a saúde advêm da prática que não descura a componente da auto-defesa.

 Como é uma aula?

Um treino inclui,  regra geral, aquecimentos, o treino postural/funcional, formas de movimentos marciais, exercícios de Chi kung (yoga Chinesa) ou automassagem DaoYin [4]. Depende do percurso formativo do instrutor, da sua visão pessoal sobre a prática e do trabalho realizado especificamente com um dado grupo, segundo as suas capacidades e necessidades.

Qual a razão da fama do Tai Chi como método para a saúde?

Quem desenvolveu o Tai Chi Chuan baseou-se na arte da observação da Natureza – não apenas na observação dos animais, mas no estudo dos princípios da interacção entre os diversos elementos naturais. Como somos parte dos macrocosmos, o conhecimento destes princípios e de como actuam em nós, estudados pela medicina Chinesa, revelam o Tai Chi como uma fonte eficaz de vitalidade que se encontra no nosso interior.

Em 1850, um famoso mestre, Yang Lu Chan, foi contratado pela família Imperial para ensinar na Cidade Proibida, tendo posteriormente ensinado também a oficiais Comunistas chineses. Crê-se ser esta a razão da sua popularidade inicial na China. Cem anos após, os movimentos lúcidos e harmoniosos contribuíram para a posterior divulgação do Tai Chi no Ocidente. Apesar de ter suas raízes na antiga China, é actualmente uma arte praticada em todo o mundo. É apreciada no Ocidente especialmente pela sua relação com a meditação, a descontracção e com a promoção da saúde, oferecendo aos que vivem no ritmo veloz das grandes cidades uma referência para a tranquilidade e o equilíbrio.

 [1] Entrevista ao Mestre Yu Yong Nian no vídeo documentário “Way of Power”, da autoria de Lam Kam Chuen, publicado em 2003 no Reino Unido por Gaya Books.

[2] MET- equivalente metabólico, representa a intensidade relativa em múltiplos da taxa metabólica em repouso (TMR), definida por 1kcal/kg (peso)/h. Dormir equivale a 0,9 MET e correr a 18,5km/h equivale a 18 MET. Classificação da Intensidade: Leve <3; Moderada 3-6; Vigorosa/Intensa>6.

 [3] Em romanização pinyin: Tai Ji Quan.

[4] Yin e Yang, Cinco Elementos, Ba Gua (Oito Trigramas), o Livro das Mutações (I Jing) e o Dao De Jing (Clássico da Virtude e do Caminho) de Lao Zi.

[5] Dao refere-se aos movimentos físicos, que são guiados pela intenção da mente para estimular o Qi do corpo, conseguindo assim um estado de relaxamento. Yin – significa “conduzir”.

Dao e Yin em conjunto significam guiar o Qi pelo movimento e intenção.